Por que adoecemos?

Durante toda a minha vida, nas vezes em que fiquei doente a primeira pergunta que vinha em minha cabeça era: “Mas por quê?”

 

Sempre achei que deveria haver uma razão para tudo e que com a doença não seria diferente. Deveria haver um propósito, algo que eu tinha que aprender com aquilo e, no meu pensamento, quanto mais rápido eu descobrisse e aprendesse, mais rápido eu iria me curar.

 

Mais tarde descobri que tinha razão e que essa relação entre cada doença e sua causa emocional é estudada por uma área da psicologia chamada psicossomática. Segundo Jung, todo sintoma é psicossomático e pode ser um meio para que o processo do autoconhecimento possa acontecer.

 

Então, se a doença é um empurrão para o autoconhecimento, ela existe para que possamos sair da estagnação e evoluir mais rápido.

 

Na teoria parece perfeito, mas na prática não é tão simples assim. Se fosse fácil compreender onde estamos errando, eliminar resistências e mudar padrões de pensamento e de comportamento, poderíamos fazer isso espontaneamente, sem nem mesmo precisarmos da doença.

 

Daí vem a necessidade do profissional de saúde ter sensibilidade ao tratar seu paciente: Muitas vezes esse processo de autoconhecimento é mais doloroso do que a doença em si.

 

Percebo na minha prática clínica que o mais difícil para o paciente não é enxergar o que há de errado com ele, pois quase sempre ele já tem a intuição de que aquele comportamento ou pensamento não é adequado, ele apenas ainda não o tinha relacionado com a sua doença.

 

O mais difícil é sair da zona de conforto e se esforçar para se melhorar. Nesse momento, o ideal é o paciente sentir que está sendo apoiado (e não cobrado) e entender que o Universo é sábio: Se a doença apareceu naquele momento é porque ele já tem maturidade suficiente para lidar com o fato e subir mais um degrau em direção a sua evolução.

Degraus

Outros artigos interessantes:

 

Reequilíbrio Hormonal com a Terapia Quântica

 

Como funcionam as Barras de Access




4 Comentários

  1. Gostei muito dos artigos que li pois, já estando em processo de tratamento, pude compreender melhor as explicações que me foram dadas pela terapeuta Kellen, favorecendo maior confiança na Terapia Quântica, para mim tão misteriosa. Agora, já não tanto. Foi importante ter lido.

Deixe o seu comentário!

    Kellen Calixto

    Terapeuta Quântica

    Profissional credenciada pelo método QuantumBio.