Compostos Frequenciais na Biorregulação do Organismo

A água é um condutor que possui a capacidade de gravar informações chamada de memória da água. Atualmente existem transmissores que conseguem captar, ampliar e transmitir ondas vibratórias contendo informações específicas para bases condutoras, que podem ser florais ou alimentos.

biorregulação

Essa tecnologia se chama Hadô Japonês. São equipamentos biofísicos que utilizam o princípio do Hadô para transferir informações a produtos. O Hadô é uma energia infinitamente pequena, em movimento. Tudo no universo emana Hadô. É o princípio físico da ressonância.

 

Dessa maneira são produzidos os compostos frequenciais, que são produtos que contém padrões quânticos (energia e informação) com objetivos específicos, ocorrendo assim um melhor aproveitamento de suas propriedades. Eles funcionam pelos mesmos princípios da homeopatia, da cromoterapia, dos florais e de outros meios sinérgicos, cuja ação é exercida pelo fenômeno da biorressonância.

 

A ação dos compostos frequenciais é biofísica e baseada nos conceitos da física de frequência, vibração e ressonância. Por isso, não há nenhuma contraindicação para o seu consumo, inclusive por crianças, pois agem somente neutralizando vibrações negativas, preservando microrganismos favoráveis ao nosso organismo.

 

Um exemplo de ação desses compostos é na eliminação de parasitas. As parasitoses atingem cerca de 25% da população mundial. Déficit no desenvolvimento físico e cognitivo, além de quadros de desnutrição, anemias e depressão estão relacionados com parasitoses.

 

Nesses casos, eles agem energeticamente, equilibrando o conjunto de parasitas negativos com os microrganismos positivos, criando um ambiente inóspito para os parasitas indesejáveis e facilitando sua eliminação pelo sistema imunológico.

 

Já os metais tóxicos, quando acumulados no organismo, desencadeiam reações químicas que atrapalham o funcionamento e desempenho de tecidos e órgãos de acordo com sua afinidade. Evitar a contaminação hoje em dia é praticamente impossível, pois eles estão presentes na água, nos alimentos, nos cosméticos, nos medicamentos, em utensílios domésticos, entre outros.

 

Os compostos frequenciais neutralizam as frequências negativas que o metal gera no organismo com sua vibração, impedindo-o de interferir nos processos orgânicos.

 

Também é possível por meio dos compostos frequenciais reequilibrar energeticamente o hipotálamo e a hipófise, que são as glândulas responsáveis por parte da sinalização e da modulação hormonal do organismo. Compostos por padrões florais e frequenciais, eles agem como moduladores do eixo hipotálamo-hipofisário e de seus alvos de ação em várias glândulas endócrinas.

 

Assim, são tratados distúrbios alérgicos, imunológicos e emocionais, ansiedade ou sentimento de tristeza, de baixa autoestima e apatia, dificuldade de atenção, distúrbios glandulares e neurológicos, como os processos neurodegenerativos, e ainda processos estagnados de cura de traumas ou tumores.

 

Os compostos frequenciais são utilizados na Terapia Quântica, ou Terapia Ortobiomolecular e Terapia Frequencial, uma técnica terapêutica que estuda a saúde do ser humano do ponto de vista dos elementos biofísicos e das energias quânticas que o constituem. Seu objetivo é restabelecer o equilíbrio bioenergético dos elementos celulares, para que os sistemas orgânicos retornem ao estado de equilíbrio denominado saúde.

 

A Terapia Quântica oferece ainda respostas eficientes para os seguintes casos:

– Modulação de radiações eletromagnéticas;

– Modulação de intolerâncias alimentares e medicamentosas;

– Melhora na imunidade;

– Auxílio no tratamento de inflamações agudas e crônicas;

– Auxílio no tratamento de distúrbios endocrinológicos;

– Redução de toxicidade orgânica;

– Auxílio no tratamento de neoplasias;

– Melhora no estado orgânico em geral.




2 Comentários

Deixe o seu comentário!

    Kellen Calixto

    Terapeuta Ortobiomolecular

    Profissional credenciada pelo método QuantumBio.